sexta-feira, 5 de setembro de 2008

● INTRODUÇÃO DO LIVRO EVENTOS ●

Quem quer que tenha acompanhado a história dos eventos fica bastante impressionado com o rápido e grande desenvolvimento do setor relacionado a negócios, tanto nos Estados Unidos como no Brasil. Kotler (1990) situa nos anos iniciais da década de 1950 o começo, ainda tímido, do destaque dos eventos na área de promoções de vendadas.
O complexo Anhembi foi inaugurado em 1970. Segundo Evaristo Nascimento, “muito embora o presidente do evento afirmasse que esta primeira experiência se destinava a criar uma mentalidade de feira comercial através da realização efetiva de vendas, as feiras brasileiras foram consideradas eventos institucionais até a abertura do mercado, ocorrida em 1990”
O impacto do primeiro momento do aparecimento das grandes feiras foi diminuindo e a soberania dessa forma de eventos foi cedendo lugar a outras modalidades. A popularidade que os eventos adquiriram acabou por transformá-los em commodities. Para boa parte da população, muitos eventos banalizaram-se pela repetição, falta de novidades e inoperância de seus organizadores. O número exagerado de propostas criou problemas não só na busca de recursos para sua realização como também por parte dos eventuais patrocinadores na tomada de decisões e na escolha de eventos a serem por eles patrocinados. Aos requisitos e aos conhecimentos necessários de alguém que se dispusesse a organizar eventos juntaram-se, portanto, novas exigências. A primeira etapa consiste na busca de uma excelente idéia originária de várias fontes. Geralmente a pessoa (ou o grupo) encarregada tem mais de uma idéia. Cada uma dessas idéias é, então, analisada a fim de selecionar-se a melhor. A que for selecionada passará por um processo de melhor elaboração e por um teste.


Referência:
GIACAGLIA, Maria Cecília. Eventos: como criar, estruturar e captar recursos. São Paulo: Aleph Thomsom, 2006.

2 comentários:

Cidadão Cão disse...

Será que essa cor é mesmo a definitiva? Sei não.

Luis Belloni disse...

Cores modificadas espero que tenha gostado mais

© 2008 Por Luís Belloni